publicidade
publicidade
Max:32° Min:22°
Araguaína
Araguaína-TO, quarta, 21 de novembro de 2018
Siga a REDE TO

Estado

Deputado Elenil reforça luta por nomeação de aprovados em concurso

Parlamentar irá cobrar nomeação de aprovados no certame da Polícia Civil

14/09/2018 20h26 | Atualizado em: 20/09/2018 13h11

Fotos: Divulgação Deputado estadual Elenil da Penha recebeu representantes dos aprovados no certame; após dois anos do curso de formação, 95 candidatos ainda aguardam nomeação

Há dois anos os candidatos aprovados no concurso da Polícia Civil iniciavam o curso de formação na academia de polícia. A etapa, que foi feita por todos os candidatos aprovados no concurso realizado ainda em 2014, era, na época, a esperança de que o certame iria desenrolar após dois anos parados.

Aprovados nos cargos de Perito Criminal, Delegado, Médico Legista, Agente de Polícia, Escrivão de Polícia, Agente de Necrotomia e Papiloscopista concluíram o curso, que de acordo com o edital, fazia parte da segunda parte do certame com caráter eliminatório.

Em regime de semi-internato, a etapa teve diferentes períodos para cada cargo, com uma média de 40 dias de duração, aulas integrais e disciplinas ofertadas por meio da Educação a Distancia (EaD) e ao final, provas para definir a classificação e a lista final dos candidatos que seriam então, convocados para tomar posse.

Porém, dois anos depois, não foi isso que aconteceu. Após concluírem a academia de polícia as nomeações não foram feitas de imediato e só começaram a ser realizadas em junho do ano passado e em doses homeopáticas, já que 95 candidatos que fizeram a prova em 2014, ainda aguardam a convocação por parte do governo.

Na tentativa de dar andamento à nomeação dos remanescentes, a Comissão Geral dos Aprovados no Concurso se reuniu esta semana com o deputado Elenil da Penha (MDB). O encontro teve como objetivo requerer ao parlamentar ajuda para que o governo dê sequência ao certame.

"Vou lutar com vocês. Sei que durante os quatro anos vocês tem incansavelmente percorrido não só o Palácio Araguaia como também a Assembleia Legislativa. Sei que muitas vezes bate dificuldades e até as lágrimas vem ao rosto. Mas sei que vocês tem esperança, fé e força para lutar. Contem comigo", pontuou o parlamentar que vai encaminhar um ofício ao governo cobrando um posicionamento sobre a nomeação.

Para a candidata aprovada no cargo de perita criminal, Luiza Taina dos Reis Mota, a frustração para quem espera só cresce a cada dia. Ele observa que já são quatro anos com a vida em pausa aguardando a convocação para começar a trabalhar.

"Quando anunciaram que a Academia de Polícia iria começar foi uma felicidade porque achávamos que finalmente o concurso iria ter andamento. Durante as aulas, a gente deu tudo de si, muitos largaram os empregos para poder se dedicar ao treinamento e hoje, dois anos depois, ainda estamos esperando a nomeação. São quatro anos de espera e não temos nem um cronograma por parte do governo, muitos já desistiram e eu entendo, porque é desanimador", afirma Luiza.

Concurso

Mais de 60 candidatos remanescentes do concurso da Polícia Civil foram nomeados em junho. O ato foi publicado no Diário Oficial (DOE) do dia 28 de maio, com efeitos a partir daquela data. Com isso, 12 peritos, 22 delegados e 26 escrivães passaram a integrar o quadro da Segurança Pública do Estado.

Porém, mesmo com a nomeação por parte do governador Mauro Carlesse (PHS), o quantitativo de candidatos que tomam posse representa apenas um terço dos remanescentes que aguardam a convocação. Somando os cargos ainda ficam no aguardo 95 candidatos. 

 

Por Cenicas Comunicação

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.