publicidade
publicidade
Max:32° Min:22°
Araguaína
Araguaína-TO, quarta, 21 de novembro de 2018
Siga a REDE TO

Estado

Morte do prefeito de Miracema do Tocantins ainda é um mistério

São três linhas de investigação: homicídio, latrocínio e suicídio

14/09/2018 19h01 | Atualizado em: 19/09/2018 16h46

Foto 1: Divulgação/Prefeitura de Miracema; Foto 2: Divulgação/Leal Júnior Moisés da Sercon foi encontrado morto com um tiro na cabeça dentro do carro dele, em uma estrada vicinal, no dia 30 de agosto deste ano

REDAÇÃO
REDE TO


Ainda são um mistério as circunstâncias da morte do prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés Costa da Silva (MDB), o
 Moisés da Sercon, ocorrida no último dia 30 de agosto. A Polícia Civil (PC) trabalha com três linhas de investigação: homicídio, latrocínio e suicídio. Nesta sexta-feira, 14, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que adiou para semana que vem a conclusão do laudo da perícia realizada no carro onde o gestor foi encontrado morto e na arma encontrada com ele. Também devem ser divulgados os resultados dos exames feitos no corpo de Moisés. 

A REDE TO apurou que das três hipóteses para a morte do político, uma prevalece: a de que ele foi assassinado e o crime não teria relação com um assalto. Com base nos relatos de familiares e na análise dos fatos que cercam o caso, as suspeitas de suicídio e latrocínio vem perdendo força e devem ser descartadas oficialmente em breve. 

Pelo menos 10 testemunhas já foram ouvidas pela polícia, que tem evitado dar detalhes sobre as investigações sob a alegação de que elas são sigilosas. 

Nesta sexta, centenas de moradores de Miracema participaram de um protesto cobrando solução para o caso. Com cartazes pedindo justiça e vestidos de branco, os manifestantes percorreram algumas ruas da cidade conhecida por ser a primeira capital do Tocantins. 

Relembre

Moisés da Sercon foi encontrado morto com um tiro na cabeça dentro da caminhonete dele, em uma estrada vicinal localizada entre Miranorte e Rio dos Bois, na região central do Tocantins, no dia 30 de agosto. O prefeito estava sentado dentro do carro. No colo dele, foi encontrado um revólver calibre 38 com numeração raspada. Ao que tudo indica, a arma não pertencia ao gestor. 

Na época, a Prefeitura de Miracema declarou, em nota, que o prefeito não tinha inimigos e negou que ele andasse acompanhado de seguranças. 

Trajetória

Natural de Lizarda, Moisés Costa da Silva tinha 44 anos, era casado, contador e empresário. Em 2016, ele se candidatou pela primeira vez a um cargo público, sendo eleito prefeito de Miracema com 84% dos votos válidos. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.