publicidade
publicidade
Max:36° Min:23°
Araguaína
Araguaína-TO, sexta, 21 de setembro de 2018
Siga a REDE TO

Rede 190

Jovem faz foto com "amigo" antes de matá-lo esfaqueado em Araguaína

O crime aconteceu no domingo, 03; o objetivo era roubar o salário da vítima

04/06/2018 15h18 | Atualizado em: 08/06/2018 19h35

Reprodução/Internet Polícia diz que Acassio dos Reis Silva (no centro da imagem) foi morto por Tailon Silva Santos (à direita), que teria contado com a ajuda de Ronaldo Rodrigues dos Reis Silva, vulgo “Manin”; os dois suspeitos estão presos

REDAÇÃO
REDE TO

 

Dois jovens foram presos, na madrugada deste domingo, 03, em Araguaína, na região norte do Tocantins, suspeitos de roubar e matar um "amigo" deles. O crime aconteceu no setor Barros. Os detidos são Tailon Silva Santos, de 19 anos, e Ronaldo Rodrigues dos Reis Silva, vulgo “Manin”, de 21. A vítima foi identificada como Acassio dos Reis Silva (foto ao lado). 

De acordo com informações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), antes do crime, os três estavam juntos, consumindo bebidas alcoólicas, na residência de Acassio, no Barros. Uma foto compartilhada nas redes sociais mostra a vítima acompanhada de Tailon, que segura uma lata de cerveja na mão. 

As investigações apontaram que ao deixar a casa da vítima, a dupla tentou roubar a carteira dele. Os suspeitos sabiam que Acassio estava com dinheiro do salário e também do serviço que tinha prestado à campanha eleitoral. Ao perceber que estava sendo roubado, o jovem reagiu, atingindo Tailon e Ronaldo com socos e pontapés. A dupla sofreu lesões leves e, mesmo fugindo com a carteira, resolveu se vingar. 

Segundo a DHPP, os suspeitos deixaram a residência de Acassio, mas voltaram, em seguida, decididos a tirar a vida do jovem. Ronaldo ficou na porta vigiando, enquanto Tailon entrou no imóvel e esfaqueou o morador, que morreu na hora. 

A Polícia Civil (PC) diz que conseguiu identificar os autores do crimes depois de ouvir testemunhas e encontrar, no quintal da casa de Tailon, a carteira de Acassio. Os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Plantão e confessaram o crime. 

Ronaldo foi indiciado por homicídio qualificado e Tailon por latrocínio. As penas podem chegar a 30 anos de cadeia. A dupla foi ouvida pelo delegado plantonista e, em seguida, encaminhada para a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Araguaína, onde permanece à disposição do Judiciário.

Após perícia no local do crime, o corpo de Acassio foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade e liberado para sepultamento. O enterro e velório do jovem acontecem em Araguaína. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.