publicidade
publicidade
Max:34° Min:22°
Araguaína
Araguaína-TO, domingo, 20 de maio de 2018
Siga a REDE TO

TRE barra Amastha e autoriza Vicentinho e Márlon nas eleições

15/05/2018 20h27 | Atualizado em: 16/05/2018 16h47

Imagem 1: Fotomontagem REDE TO; Imagem 2: Divulgação/TRE-TO Tribunal Regional Eleitoral julgou registros de candidatura de Carlos Amastha (PSB), Vicentinho Alves (PR) e Márlon Reis (REDE) nesta terça-feira, 15

REDAÇÃO
REDE TO

 

Por cinco votos a um, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins negou, nesta terça-feira, 15, o registro de candidatura ao ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), da coligação "A Verdadeira Mudança", nas eleições suplementares marcadas para o dia 3 de junho.

Os magistrados do TRE, com exceção do juiz Rubem Ribeiro de Carvalho, levaram em conta o que diz o artigo 14, § 6º, da Constituição Federal, que determina que os prefeitos devem renunciar aos mandatos até seis meses antes do pleito. Amastha deixou a Prefeitura de Palmas no dia 3 de abril, ou seja, dois meses antes do pleito suplementar. No lugar dele, está a vice-prefeita, Cinthia Ribeiro (PSDB).

Também por maioiria, o tribunal julgou improcedente as impugnações feitas à candidatura do vice de Amastha, Célio Moura (PT), deferindo o pedido de registro do petista.

Em seu perfil no Twitter, Amastha disse que a decisão do TRE não o surpreendeu e que vai recorrer dela no Tribunal Superior Eleitoral. "Vamos correr para ter a manifestação do TSE. Não existe NENHUMA jurisprudência que impeça nossa candidatura. Eleição suplementar, regras sem definir. Sabíamos que iria para Brasília de qualquer forma", comentou o candidato.

Vicentinho

Na mesma sessão em que barrou Amastha, o Tribunal Regional Eleitoral acatou o registro dos candidatos governador Vicentinho Alves (PR) e a vice-governador Divino Bethânia Júnior (PROS), da coligação "A Vez dos Tocantinenses".

Outros dois que também tiveram os registros aceitos pelo TRE nesta terça foram os candidatos a governador Marlon Reis (REDE) e a vice-governador Edvan de Jesus Silva, da coligação "Reconstruindo o Tocantins".

Registros

Ao todo, são sete os candidatos a governador nas eleições suplementares. Além do ex-prefeito Amastha e do senador Vicentinho, também estão na disputa a senadora Kátia Abreu (PDT), o governador interino Mauro Carlesse (PHS), o jurista Marlon Reis (Rede,) o procurador da República Mário Lúcio Avelar (PSOL) e o empresário Marcos Souza (PRTB).

O tribunal tem até a próxima sexta-feira, 18, para julgar todos os registros de candidatura, tanto para governador quanto para vice.

O pleito de 3 de junho foi convocado após a cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral dos mandatos do governador Marcelo Miranda (MDB) e Claudia Lelis (PV).


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.