publicidade
publicidade
Max:34° Min:22°
Araguaína
Araguaína-TO, domingo, 20 de maio de 2018
Siga a REDE TO

Rede 190

Preso suspeito de engravidar enteada de 11 anos em Araguaína

08/05/2018 18h09 | Atualizado em: 08/05/2018 20h30

Divulgação Além de engravidar enteada de 11 anos, homem de 33 anos também estuprou uma adolescente de 14

REDAÇÃO
REDE TO 


Um homem* de 33 anos foi preso preventivamente, na manhã desta terça-feira, 08, suspeito de estuprar e engravidar a própria enteada de 11 anos e de abusar de uma adolescente de 14, em Araguaína, na região norte do Tocantins.

De acordo com o delegado regional Daniel Boaventura, o homem começou a ser investigado pelo estupro da enteada em março de 2017, mas, na época, a polícia não conseguiu reunir indícios do cometimento do crime e, como a vítima, com medo de represálias do suspeito, apontava os tios como autores dos abusos, o Ministério Público Estadual (MPE) pediu e a Justiça decidiu arquivar o caso. 

Neste ano, com a gravidez da menina e a suspeita de que o pai era o próprio padrasto, a Delegacia da Criança e do Adolescente de Araguaína decidiu pedir o desarquivamento do inquérito. Durante essa nova investigação, a Polícia Civil descobriu que, além de estuprar a enteada, o homem também abusou de uma adolescente de 14 anos, ameaçando-a de morte, ferindo-a e mantendo-a em cárcere privado. A menor não podia manter contato com outras pessoas. 

Depois de coletar evidências contra o suspeito, a DECA solicitou à Vara Especializada no Combate à Violência contra a Mulher a prisão preventiva do homem, pedido aceito pela juíza Cirlene Maria de Assis. O suspeito foi detido na avenida Cônego João Lima, no setor Entroncamento, e, depois, encaminhado para a delegacia. Ele prestou depoimento, passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e, em seguida, foi levado para a Casa de Prisão Provisória (CPP), onde permanece separado dos outros detentos. 


Segundo a polícia, os dois inquéritos, tanto o que envolve a enteada quanto o que tem como vítima a outra menor, estão em fase final e deverão ser remetidos à justiça local nos próximos dias. O homem deve ser indiciado por estupro de vulnerável (praticado contra menor de 14 anos), estupro, ameaça, lesão corporal e cárcere privado. 

*A REDE TO não divulga nomes de suspeitos de estupro quando as vítimas são menores e tem vínculo de parentesco (consanguíneo ou não) com a pessoa investigada. O objetivo é proteger a criança e adolescente que foram alvos dos abusos. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.