publicidade
publicidade
Max:33° Min:22°
Araguaína
Araguaína-TO, terça, 20 de novembro de 2018
Siga a REDE TO

Rede 190

Polícia investiga duas mortes ocorridas na região sul de Palmas

07/05/2018 16h27 | Atualizado em: 08/05/2018 17h54

Reprodução/WhatsApp Jovem foi morta a tiros, na noite deste domingo, 06, no setor Santa Helena, na região sul da capital; nenhum suspeito foi preso ou identificado

REDAÇÃO
REDE TO

 

A Polícia Civil (PC) está investigando duas mortes ocorridas, neste fim de semana, em Palmas. Ambos os casos foram registrados na região sul da capital, mas apenas um deles é tratado como homicídio pelas autoridades. Os corpos das vítimas foram localizados por moradores. 

A primeira ocorrência foi na tarde de sábado, 05, na Quadra 905 Sul. Um homem vestindo apenas uma cueca foi encontrado morto por populares em um lote baldio nas proximidades da Praia do Prata. Moreno e com idade entre 30 e 35 anos, a vítima não portava nenhum documento pessoal. 

Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo não apresentava marcas de violência e, por isso, não é possível afirmar que o homem foi assassinado. Após perícia no local, o cadáver foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Palmas. O IML informou que o laudo com as causas da morte deve ficar pronto em algumas semanas. O órgão ainda não identificou a vítima. 

Santa Helena

O outro caso foi registrado na noite deste domingo, 06. Uma jovem, identificada apenas
 como Jeisier, foi baleada pouco depois das 21 horas, no setor Santa Helena. Ela foi encontrada caída no chão perto da Praça das Cruzes. O óbito foi confirmado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

De acordo com a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), moradores da região contaram ter ouvido vários tiros, mas, por enquanto não há nenhuma testemunha ocular do crime, o que acaba dificultando as investigações. 

Pela posição em que foi encontrado o cadáver, a polícia acredita que a jovem tentou fugir dos disparos correndo. A perícia encontrou marcas de perfuração em várias partes do corpo de Jeisier, incluindo a cabeça e o tórax da mulher. 

Concluído o trabalho da Polícia Técnico-Científica no local do assassinato, o corpo da jovem foi encaminhado para o IML da capital. O instituto disse que a vítima também estava sem documentos.  


Até a conclusão deste texto, nenhum suspeito de envolvimento com o homicídio tinha sido preso ou identificação. A motivação do crime também é desconhecida. 

 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.