publicidade
publicidade
Max:34° Min:18°
Araguaína
Araguaína-TO, quinta, 21 de junho de 2018
Siga a REDE TO

Internacional

Cingapura tem uma mulher como presidente pela primeira vez

A muçulmana Halimah Yacob será a primeira mulher a presidir Cingapura

11/09/2017 16h05 | Atualizado em: 11/09/2017 16h19

Mark Cheong/The Straits Times/EFE Candidatura de Halimah Yacob foi a única que atendeu aos requisitos para as eleições presidenciais de 23 de setembro

A muçulmana Halimah Yacob será a primeira mulher a ocupar o cargo de presidente de Cingapura, após a Comissão Eleitoral anunciar nesta segunda-feira (11) que sua candidatura foi a única a preencher todos os requisitos para as eleições presidenciais de 23 de setembro. 

A comissão previa anunciar os candidatos aprovados, dos cinco que se postularam, na próxima quarta-feira, mas ao invés disso declarará Halimah como a nova chefe de Estado. Ela sucederá de forma automática Tony Tan, que foi o sétimo presidente de Cingapura.

A vencedora declarou nesta segunda à imprensa que a sua função de governante é representar todas as raças, crenças e comunidades e atuar como "força unificadora", segundo a emissora Channel News Asia. "O mais importante para mim será trabalhar em colaboração com todos os cingapurianos", acrescentou a política, formada em Direito.

Halimah nasceu em 1954 em Cingapura, filha de um muçulmano de origem indiana e de mãe malaia. Casada e mãe de cinco filhos, iniciou sua vida política no Partido de Ação Popular (PAP), que governa o país desde 1959, e chegou ao Parlamento em 2001.

Em 2011, ela assumiu o Ministério de Esportes, Juventude e Desenvolvimento Comunitário e dois anos depois ocupou a presidência do Parlamento. No mês passado, renunciou à presidência do Legislativo e se desligou do PAP para poder concorrer às eleições presidenciais.

 

Da Agência EFE

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.